Social Icons

twitterfacebookgoogle pluslinkedinrss feedemail

Poemas

Featured Posts

.

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Sentir teu cheiro
Tocar-te a pele
Beijar-te a boca
Matar a saudade
Aumenta o desejo
Paixão descontrola
E sentir tudo de volta!
Lauro Portela

sábado, 23 de julho de 2016

O coração acelera
A ansiedade é cada vez maior
Esse dia que não chega
A imaginação que vai longe
Os planos que são feitos
A alegria que invade o peito
E todos os sentimentos se repetem
A espera de amar você...
Lauro Portela

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Vida des(amores)

Depois de alguns meses (12 meses e 1 dia rsrs) sem saber o que é escrever no blog volto com uma ótima notícia para quem lê minhas poesias por aqui. Agora vocês podem adquirir minhas poesias de forma oficial e legal, lanço meu primeiro livro do gênero pela Editora Multifoco.
Basta clicar no link a seguir e comprar o seu exemplar: http://editoramultifoco.com.br/loja/product/vida-desamores/

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Últmo Beijo

Sem sequer uma mensagem, um único motivo ou uma despedida.
Você nos fez voltarmos a sermos estranhos, esta certo que não de que não durou muito, mas para mim foi intenso.
Sonhava e fazia planos para nós dois, e você simplesmente me esqueceu sem dizer um adeus, sem sequer querer uma amizade.
Você tornou meu mês una mierda e nem me deu o sabor do último beijo.

sábado, 27 de setembro de 2014

Sendo só

Sinto um aperto no peito
Lágrimas correm todo meu rosto, involuntariamente
Me bate uma ansiedade, nervosismo
Sempre na hora em que falávamos

Sinto um nó na garganta
Uma aceleração no peito que me incomoda
Minha boca seca
Toda vez que te vejo online e não me responderá

Desde que encerrou o que não começamos
Meu mundo desmoronou
Minha paixão declarada já não era mais minha salvação

Desde que me deixou
Não sorrio com esperança de não ser mais só...

Lauro Portela




terça-feira, 16 de setembro de 2014

Passei a noite em claro chorando por você

que me trouxe esperança de um futuro bom,
Lembrando dos dias que passamos juntos,
Suas piadas bobas que me fizeram rir,
Suas doces palavras que fizeram me iludir,
Sua boca colada a minha,
Seus dedos entrelaçados aos meus,
A noite em claro do por causa do seu roncar,
Passei a noite em claro chorando por alguém 

que só tive por 4 dias 
E nunca mais terei...

Lauro Portela

segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Diga-me que aquela noite não foi em vão
Convença-me que você quer tanto quanto eu
Eu pensei que era como nos contos
Mas foi apenas ilusão...

eu casamento é com a solidão
Você queria apenas diversão
Uma noite de fingida paixão
Machucar um pobre coração

Diga-me que em você também há amor
Convença-me a não tentar te esquecer
Deixar de acreditar nos contos de fadas

Diga-me que você é como eu
que ama fácil
intenso...

Convença-me que posso sonhar mais uma noite
Que eu estou errado quanto aos seus sentimentos
Que teu coração sempre foi meu
Só me diga...

Lauro Portela

sexta-feira, 12 de setembro de 2014

O que eu mais queria
era que, ao acordar,
o seu olhar fosse em mim,
que antes de ver o sol
sua voz falasse comigo.

Que não se desnudasse para outro
e que eu estivesse em seus pensamentos do dia.

O que eu mais queria
era que você percebesse
que o meu amor é o melhor pra ti,
o melhor para acariciar o teu coração.

Eu queria que você gostasse de mim
e sonhasse com nosso futuro
assim como eu...

Eu que eu mais queria
é que você se permitisse sentir o meu amor,
se abrisse a um sentimento real,
não fugisse do verdadeiro.

O que eu mais queria
era ter você aqui
deitado ao meu lado
secando minhas lágrimas,
lágrimas de felicidade...

Lauro Portela

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

Não o vi chegar
Não perguntou se podia,
De mim, se apossar

Não o senti nascer
Não o senti crescer
Pouco a pouco se tornou impossível de fugir


E ainda percebo que muito viverá
Não posso nem fingir que não o sinto
Se há muito mais por vir

Domina meus pensamentos
Perdendo o ar

Tirando-me da gravidade
Tira-me o sono
Faz-me sonhar acordado

Hoje seria como viver sem ar
Seria como viver sem água
Ou viver sem alimento

Te amar está além da minha compreensão
Ou do meu controle
É como se não existisse o mundo ao redor...

Lauro Portela

Billy Elliot (1999)

 Na Inglaterra dos anos 80 um menino de 11 anos, filho de um mineiro de carvão do norte, é obrigado pelo pai a treinar boxe, um esporte que ele não se dá muito bem, acaba conhecendo a magia do balé, quando a professora passa a ter que dar suas aulas no mesmo academia onde o boxe era realizado. É obrigado a enfrentar todo o preconceito de teu pai, teu irmão e todo o bairro, que acreditam que o balé é algo que só as mulheres poderiam fazer. Visto pela professora como um bailarino em potencial, ela o ajuda a dançar longe dos olhos dos outros, para que possa fazer a prova do Royal Ballet School, teu pai o proíbe até que Billy Elliot cria coragem para mostrar ao pai que tem potencial para a dança, quando ele passa a acreditar no filho e percebe que a professora estava correta e faz o possível para que seu filho faça a prova para a escola britânica.
Billy Elliot não é só um filme para se admirar, ele mostra que homens e mulheres podem fazer os mesmo trabalhos, ambos são capazes de desenvolver as mesmas tarefas sem problema algum, basta ter talento e perseverança para tal. Billy Elliot é um filme desenvolvido para quebrar barreras do preconceito sujo emaranhado na sociedade machista existente desde sempre. Mostrar, também, que não devemos depender da aprovação de ninguém para que façamos o que desejamos, pois se temos a facilidade, o desejo e o talento para determinada função, é porquê ela nasceu conosco, e não será a sociedade que lhe fará feliz, serão as suas escolhas, feitas desde cedo na vida e se algo não sair correto desde o início, não terminará bem, não nos deixará bem, feliz...
Jamie Bell (2014) 
Todas as imagens foram retiradas do Google Imagens.